Previous
Next
Proposta de emenda à Constituição vai desobrigar governos de investirem um valor mínimo em educação e saúde. Essa é mais uma manobra do Governo Bolsonaro junto ao legislativo visando desmontar o setor público brasileiro em nome do retorno do Auxílio Emergencial. Para completar o pacote de maldades o Governo pretende reduzir o benefício que era de R$600,00 para os míseros R$200,00, entre os meses de março e junho. Valor que poderá subir para R$ 250 numa negociação com o Legislativo, segundo a equipe econômica.

A PEC Emergencial está programada para ser votada nesta quinta-feira no plenário do Senado.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email